20 agosto 2013

Novo incentivo de aprendizagem às línguas

Um dia destes fomos a um centro de formação, que tem uma parceria com o centro de emprego, para esclarecer certas dúvidas que tinhamos relativamente à inscrição do G. para um curso de francês.


A certa altura disseram: "Se quer aprender francês compre livros escritos em francês e leia-os!"
Podiamos ter respondido: "Que boa ideia! Amanhã venho cá e deixo-lhe uns livros escritos em português... Vai ver que vai aprender rapidamente!"

Mas não respondemos nada, não fosse o G. passar para o fim da lista de espera, porque lá nestas coisas as francesas são umas c*br*s.

17 agosto 2013

É impressão minha ou o divórcio anda a fazer-lhe mal à cabeça?



Ai Judite, nas m*rdas em que te andas a meter!

Há dias em que deito francês pelos olhos

Na quinta-feira também por aqui foi feriado. Fomos todos passar o dia na praia, o tempo esteve bastante agradável!
Na hora de comermos o nosso almoço, constatei porque é que os francês/ingleses que estavam ao nosso lado serão magros forever e nós seremos balofos forever. Enquanto eles começaram por comer umas fatias de melão, nós atacámos logo nas sandes de carne estufada. Quando eles passaram para a parte de comer umas saladinhas, nós fomos para a 2ª sandes de carne. No fim, eles comeram umas bolachas tipo de sementes de arroz e nós comemos nectarinas. Já eles tinham parado de comer e nós ainda fomos comer uma fatia de bolo de chocolate!
Mas nem em tudo eles são melhores do que nós. Não faço ideia à quanto tempo estão em França, mas tinham um miudo para aí com 5 anos que já só fala francês, portanto, tirámos as nossas conclusões. No entanto, eles são me-do-nhos a falar francês! Têm uma pronúncia que não lembra nem ao menino Jesus e não sabem, ainda, conjugar os verbos, pelo menos, no passado. Mas ok, tuuuudo bem! São ingleses e tal, a malta desculpa.
Agora, se há coisa que me aflige é ouvir os portugueses daqui a falar francês: não consigo mesmo perceber qual a dificuldade em falarrr com a acentuação dos rrrrr na garganta e não na língua. Se eu consigo, porque é que eles não conseguem? Han? Ou é só preguiça ou então não sei... Daí é facílimo para nós reconhecermos os portugueses a passarem por nós no supermercado, a falar um francês mal falado, apenas porque nós vamos a falar português e eles não querem ser reconhecidos. Poupem-se ao trabalho, sim? Porque só fazem figura de ursos e nós ainda gozamos convosco, porque não sabem falar!


Não nascemos a saber tudo, mas temos que fazer esforços. 
Ao fim de 4 meses de cá estar tive pessoas a perguntar-me se tinha feito algum curso de francês. Não fiz. Ao fim de 6 meses tinha gente a questionar se já cá estou desde pequena. Não estou. A partir daí o meu nível de francês foi sempre a subir e hoje, que estou cá há 13 meses e meio, já quase ninguém percebe que eu não sou francesa.
Tenho o meu chip tão bem programado, que assim que chego a casa falo português, mas se encontramos alguém português por aí, a minha cabeça pensa em francês mas expele as palavras em português. Nem sempre é fácil de gerir!
Outra coisa que contribui para isto, é falar com as pessoas e saber dos acontecimentos por aqui e conhecer todos os cantos desta zona. E os portugueses continuam a pecar muito nisso.
A dada altura, na quinta-feira, encontrámos um português com os filhos na praia. Estivemos ainda algum tempo à conversa dentro de água e, às vezes, parecia que estava a falar com algum extra-terrestre que caiu aqui num ovni. Como é possível não conhecer nem uma terra que fica mesmo ao lado da terra onde ele mora? Tipo, a 8 ou 10 kms! Como é possível não conhecer nada na capital da Bretanha?
Mais uma vez, não consigo perceber isto. É óbvio que todos viemos aqui para trabalhar, mas também para viver. Em Portugal, por muito poucos recursos que tivessemos, conseguiamos sempre arranjar uns trocos para sair nos fins-de-semana, ir passear a algum lado ou ir beber um café à beira mar. Aqui tem que se fazer o mesmo! Não somos mulas de carga e muito menos o trabalho tem de estar à frente de tudo.

Quando é que vão perceber isto, portugueses emigrantes?

14 agosto 2013

Arnaque*, sabem o que é?

Pois é, nos últimos dias só penso nisso. De facto, isto só acontece às pessoas que são honestas, sinceras e que não vêem mal nas coisas.
Na 2a feira tivemos todos a sensação de nos terem tirado o chão debaixo dos pés e caímos e caímos e caímos e a queda foi grande.
Foi preciso virmos para França para sermos fortemente enganados. 4 dígitos...
Como é que isto nos foi acontecer?



*Se meterem no tradutor ficam a saber, que até me custa escrever a palavra em português.

12 agosto 2013

Desabafos...

Vou estar de férias apenas na última semana de Agosto, só para repousar um pouco. 
Logo no primeiro dia de férias vou ter que levar os meus pais ao aeroporto e não vou de ânimo leve, por todos os meses que já estão para trás e pelo batizado do meu sobrinho, a que vou faltar e onde era para ser a madrinha.
Os meus pais foram a Portugal 9 meses depois que cá terem chegado. E agora, passados 10 meses da última vez, vão novamente.
Eu estou cá há mais de 13 meses e ainda não pude voltar. Só eu sei como isso me magoa... Só eu sei o que me custa ainda não ter conhecido o meu sobrinho que tem agora 10 meses, em carne e osso. Ainda não o ter pegado ao colo e não poder enchê-lo de beijinhos. Quando penso que, provavelmente (se puder ir a Portugal em Dezembro - e isto ainda é uma hipótese muitíssimo remota), quando o conhecer ele já não vai ser um bebé, secalhar até já anda e tudo... Fico com o coração muito pequeno.
A história das pessoas dizerem que tenho que ter calma, porque normalmente no primeiro ano é sempre difícil ir a Portugal, bla bla bla... É só isso, não passa de conversa. Porque eu conheço muita gente que emigrou e passado 1 ano, no máximo, lá estavam eles de férias em Portugal!
Existem dias em que não consigo ver os benefícios de ter emigrado...

11 agosto 2013

Culturas da Bretagne (certamente diferente do resto da França)



Bandeira da região da Bretanha - França
  • Queres aproveitar as férias em Agosto para tratar de alguns assuntos, por exemplo, na câmara? Não é boa ideia... Todo e qualquer estabelecimento comercial e não comercial fecha para férias em Agosto. Incluindo a câmara municipal.
  • Mas pão e bolos é coisa que não pode faltar aqui à malta... Uma vez que só existem duas padarias/pastelarias aqui na nossa vila, vão de férias à vez.
  • Queres ir beber uma cerveja num dos 3 bares existentes aqui na vila, ao Sábado à noite? Pois, não vais! Os bares aqui abrem de manhã, as esplanadas à tarde estão cheias, mas à noite está tudo fechado.

(em actualização...)

02 agosto 2013

Coisas da Vida!


No meu trabalho deparo-me, diariamente, com pessoas que têm Alzheimer - seja no início da doença, ou num estado mais avançado, não deixa de ser algo inquietante.
A primeira vez que me cruzei com alguém assim custou-me bastante e não sabia o que dizer.  
Será que devo referir que ela me perguntou isto há 2 minutos atrás? Devo dizer que ela me disse que tinha uma filha, há 5 minutos e, agora, diz que não tem filhos? O que posso ou não dizer? Que atitude hei-de ter? Eram questões que pairavam na minha cabeça...
Após algumas intervenções percebi que o melhor é responder sempre da mesma maneira, mesmo que perguntem a mesma coisa de 5 em 5 minutos. E aceitar o que eles dizem, mesmo que num dia nos digam que são divorciados e no dia a seguir, afinal, nunca foram casados. Mesmo que numa hora tenham 60 anos, mas daqui a um bocado já tenham 86. Responder sempre e aceitar o que dizem.

Talvez por isso, hoje tenha encontrado um caderno com o registo de datas importantes para um casal. A data em que ela foi operada à anca. As datas dos almoços de família. De quando venderam a casa que tinham em Lion. Quando refizeram a cozinha. Quando foram de férias e onde...
Datas de uma vida em comum!
Naquele caso, sei que se algum deles vier a ter esta doença, haverá sempre alguém a pegar naquele caderno para os relembrar dos factos mais marcantes que aconteceram na vida deles... Afinal, ao longo da vida, foram eles que escolheram e fizeram a triagem dos momentos mais importantes a registar naquele livro.

01 agosto 2013

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...