30 março 2013

Tendinopatia #1

A esta hora estou em mais uma sessão de fisioterapia... será que é desta que vai ser possível fazer o tratamento com os ultra-sons?
Espero que sim, pois seria sinal de que tinham existido algumas melhoras.

29 março 2013

Aventuras tarteiras

Hoje fiz uma tarte de iogurte e morangos... entretanto vamos prová-la, depois dou mais informações.
Irei colocar a receita com foto num próximo post ;)

Obrigada KFC

Por nos dares a oportunidade de comer um pastelinho de nata, bem bom por acaso.
Ontem fomos a uma zona comercial a cerca de 25kms daqui e aproveitámos para comer no KFC. Ao olharmos para as imagens para escolher o menu mais apetitoso, vai daí que a máquina nos sugeriu uma "sweet pie"!
Eu ainda fiquei na dúvida, pensei que fosse um pastel de flan, porque aqui tudo o que se possa parecer com tartes de nata são, na realidade, tartes de flan; que em termos de consistência e sabor, não tem naaada a ver. Na dúvida, pedimos só um.
Mas não, isto é mesmo um pastel de nata!
Depois trouxemos 2 para comer em casa ;)

28 março 2013

Sapatos em França fabricados em Portugal

E que quantidade abundante de sapatos fabricados em Portugal que nós encontrámos nesta sapataria. Maior parte deles são de qualidade inigualável.
Neste blog não se fala só de coisas más :)



Tendinopatia

Devido ao meu trabalho, tenho andado com um problema de saúde desde Fevereiro que está difícil de melhorar - tendinite. Já é a 2ª em 3 meses, mas esta é bastante mais rigorosa e afectou o tendão mais importante. Do mal já não me safo, pois esse tendão já tem um problema que não se cura, mas pode melhorar.
Já tomei muitos anti-inflamatórios, já repousei bastante o braço, já fiz fisioterapia... e comecei a entrar em desespero, a ver o tempo passar e isto a não melhorar.
Já fiz uma infiltração, já andei com o braço ao peito, já tive noites sem dormir devido às dores e agora estou na fase de fazer fisioterapia intensa 4x/semana.
Já fiz eléctrodos(?) e a minha fisioterapeuta anda a ver se me consegue fazer tratamento com ultra-sons... Devia ter sido hoje, mas em 2 dias piorei bastante e esses tratamentos não se podem/devem fazer quando isto está muito inflamado. Ela acha que o médico devia requerer que eu fizesse outra infiltração, porque isto melhorou um pouco mas agora parece que está a regredir. 
Quando fui fazer a infiltração, a médica que fez o procedimento disse-me que as melhoras eram progressivas: 3 dias com o braço ao peito e com muitas dores a tomar analgésicos que nem um cavalo, ao fim de 4/5 dias começavam a diminuir as dores (nem por isso) e até ao 15º dia era sempre a melhorar. A partir daí, já melhorou tudo o que havia a melhorar e fica como ficar. Se ao fim desses 15 dias não estiver satisfeita, fale com o seu médico.
Não é preciso dizer que estou a (re)começar a entrar em desespero, pois não? Já lá vão quase 2 meses de baixa e não posso dizer que tenha tido algumas melhoras... são nulas, mesmo.
Diagnóstico próprio: Após uma infiltração e 10 sessões de fisioterapia, a zona continua inflamada e continuo exactamente com as mesmas dores e limitações.
Tendinopatia crónica?

A vida corria minimamente bem #2

Passado menos de 1 mês arranjei umas horas de trabalho e em Outubro consegui um complemento...
A meio de Novembro o gentleman veio para cá.
Após a sua chegada, muitas coisas se têm passado... Mas isso deixo para outros post's.

Esta é a minha história (resumida), de Junho até Novembro de 2012.
De 2012 até agora, serão as próximas actualizações.

27 março 2013

A vida corria minimamente bem #1

A meio de Junho (+/-), marquei uma pequena reunião e falei só com os meus patrões. Contei-lhes a minha decisão: deixar o meu trabalho, abandonar o meu país, para apostar num futuro onde se pudesse, pelo menos, viver. Ao fim de 5 minutos, eram simplesmente 3 pessoas num escritório a chorar. Uma das minhas colegas de trabalho, já estava a par de todas as minhas decisões... Os restantes, foram sabendo à medida que iam chegando e passando por mim.
Trabalhei o restante tempo que me foi possível, uma vez que tinhamos uma casa para vazar até ao fim do mês, depositar e arrumar tudo minimamente na casa dos meus pais e na dos pais dele, meter o carro à venda, tratar de papéis e burocracias e fazer a minha mala - resumir tudo o podemos levar para (re)começar uma vida, a 23kgs.
O objectivo era vir eu em 1º, uma vez que podia ficar em casa de familiares... Arranjar trabalho, casa e condições mínimas para o gentleman vir também.
Cheguei a França no início de Julho.

(à suivre...)

A vida corria minimamente bem

Eu tinha um emprego que adorava e idolatrava em tudo - desde o trabalho que desempenhava, até aos maravilhosos colegas, passando pelos patrões e todos aqueles que nos acompanhavam naquele projecto. O gentleman tinha o seu emprego que não era maravilhoso, umas vezes a part-time outras vezes a tempo inteiro, mas era razoável.
A vida corria minimamente bem... conseguiamos viver e não sobreviver. Tinhamos mudado de casa, para uma casa que nos enchia mais as medidas e o coração. Tinhamos trocado de carro, o meu desejo de carro.
Num dia normal e simples como todos os outros, decidiram dispensar o gentleman do trabalho. 
Uma coisa era certa: sem esse rendimento, não conseguiriamos pagar as nossas contas.
Pela 2ª semana de Junho, decidimos apostar na emigração.
A nossa única hipótese: França.

(à suivre...)

Às vezes ainda penso que estamos em 2012...

Tal é a forma como recordo aqueles momentos únicos, inebriantes... antes de deixar o meu país de origem, o meu país de coração - Portugal. E emigrar para França.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...