13 maio 2013

Retraços da Minha Vida (III)

"Quando nada tinha acontecido e todos os meus sentidos se centravam em ti, mas nada podia acontecer...
Naquela altura...
A primeira coisa que fiz foi tentar apagar-te do meu coração, mas como no coração estão todas as pessoas de quem gosto, foi impossível.
Depois, veio o desejo de esquecer-te, mas também sem sucesso.
Por mais que eu quisesse esconder, abafar, destruir, baralhar todos os meus sentimentos por ti...
Não conseguia.
Cruzava-me contigo todos os dias, todos me falavam de ti, todos despertavam a minha atenção para ti...
E tu, mesmo tu, sem quereres e sem saberes, de dia para dia me fascinavas mais...
Fazias a minha admiração por ti aumentar todos os dias...
E eu, (censurado), apreciava, olhava, admirava, via com atenção... todos os teus gestos, todos os teus modos, todos os teus reflexos, os teus lindos olhos, o teu sorriso reconfortante, a tua alegria...
Atrás disso, vinha a atenção ao escutar, ao apreciar... as tuas palavras, as tuas gargalhadas, as tuas manias...
Seguidamente, vieram as conversas...
(parte censurada)
Era mais o tempo que ficávamos a olhar um para o outro, mas pronto!
Depois aquelas perguntas que eu não gostava nada... (censurado)
Da primeira surgiu a segunda... até que já não queríamos outra coisa...
Era impossivelmente impossível... Tirar esse sentimento de mim.
Sinto, também, que ficamos a saber mais um do outro numa semana, do que qualquer amigo nosso num mês.
Agora...
Neste momento...
O meu maior desejo é que tudo isto passe depressa para poder ter-te completamente junto a mim, para sempre!
Pois, para mim, és uma pessoa magnífica, excepcional, diferente de todas as outras!
Confesso que tenho medo em alimentar este meu desejo, quando não sei o que vai acontecer...
Mas como "o maior erro que um homem pode cometer é viver com medo de cometer um erro", a
vida continua e vamos vivendo cada dia que passa!"

1 comentário:

E vocês, o que acham?!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...