08 maio 2013

Retraços da Minha Vida (I)

"Ultimamente a vida tem sido: sair de casa, ir trabalhar, abandonar o trabalho durante 2h, 3 vezes por semana para ir à escola, depois volto para o trabalho. Chega a sexta-feira mudo-me para casa da avó, para no Sábado ir trabalhar sozinha (abandonada, como os cães).
O que vale no meio disto tudo, pergunta muita gente...!
Será que vale alguma coisa...?!Até vale...
Vale a pena o tempo, mesmo pouco que é, passado na escola (mesmo a aturar matemática)...
Vale a pena os almoços no refeitório... (parte censurada)
Vale a pena as saídas à noite, de Sexta para Sábado... que nunca valem grande coisa no fim, porque tenho de ir cedo para casa e ainda assim ando com o cérebro meio a dormir no dia seguinte.
Vale a pena as saídas à noite de Sábado para Domingo... que acabam, também, por não valer grande coisa. Porque já cheguei à conclusão que não se aprende nada com as saídas à noite, a não ser que um dia destes eu tenha a sorte de começar a sair com uma pessoa decente e que me ensine coisas decentes.
Mais valia ficar em casa a ler um livro, ou a ver o CSI e o Dr. House... Mais que não seja, ir ao cinema também. Já não falo em teatros porque aqui não os há...
Se arranjasse uma pessoa decente, de certo também ficariamos por vezes deitados, nem que fosse no passeio, a filosofar sobre a vida, a fazer projectos para o futuro... e eu, pelo menos, diria o quanto gostava dessa pessoa.

Pronto... como se pode constatar, a minha vida ultimamente tem sido uma monotomia pegada.
Há coisas que valem a pena no meio disto tudo, mas poucas, para não dizer muito poucas.
Todos os dias ouço pessoas a dizerem-me 'Obrigado'... Há algumas que até parece que lhes estou a salvar da morte... mas isso não me chega.
Teria muito gosto em arranjar uma pessoa decente para me acompanhar ao longo da vida... mas não pode ser tudo como queremos.
Ou consigo com que a tal pessoa repare em mim... ou começo a achar, muito seriamente, que prefiro ficar para tia. Contento-me a ouvir as desgraças dos outros, não preciso de passar pelo mesmo, obrigada!"

3 comentários:

  1. Este deve ser um dos textos escritos à alguns anos! Gostei! Obrigada pela tua visita e comentário!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou sempre passando por lá, mas nem sempre comento.
      Volta sempre, obrigada! *

      Eliminar
  2. Tanta realidade no teu texto. Realmente na noite não se aprende nada, a não se que saias com um grupo de amigos do coração para libertar o stress do dia a dia.
    Vais encontrar a pessoa certa e não vais ficar para tia de certeza, com essa força da juventude que demonstras.
    Gostei de passar por cá e já marquei lugar.
    Bjs
    Vivi.
    http//esquecimedeviver.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

E vocês, o que acham?!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...